Contactos

Estamos empenhados em contribuir para projectos associados à nossa área de acção. Fale connosco.

Estrada Luanda - Cacuaco, Km 9 Município de Cacuaco Luanda – Angola Travessa da Boavista, 15/17, Ingombota, Luanda, Angola Seg - Sex 7:00 - 17:00, Sáb e Dom - Fechado info@grupo-wm.com

GestPec investe seis milhões USD em fábrica para potenciar sector agrícola

GestPec investe seis milhões USD em fábrica para potenciar sector agrícola

“O desenvolver do sector acaba por ser positivo para todos, desde que os produtores de matéria-prima até a indústria transformadora estejam ligados, se estivermos de costas voltadas o sector não se desenvolve”.

A GestPec fábrica de ração animal está engajada no escoamento de produtos e direcciona o foco para relações de confiança através de parcerias, disse o Director- geral. António Silva.

A GestPec representa a marca “rações KN” e está localizada na província do Cuanza Norte, no município do Lucala.

A empresa, segundo o seu director, investiu seis milhões de euros para concepção da fábrica, sendo que o principal objectivo é o escoamento da produção das “rações KN”.

De acordo com o responsável, a empresa prevê o retorno do valor investido num período de 8 a 7 anos e um volume de negócios de três mil milhões Kz nos primeiros anos.

Para o efeito, existe um relacionamento muito próximo com associações de produtores, nomeadamente a Associação Nacional dos Avicultores de Angola (ANAVI) com quem foi assinado recentemente um memorando, à semelhança do que tem vindo a ser feito com algumas cooperativas e associações regionais.

“Verificamos uma enorme carência ao nível do apoio técnico. Neste momento estamos concentrados principalmente em dois sectores, o das aves e da produção de suínos, trabalhando com alguns parceiros e associações e cooperativas, como o caso da ANAVI, que para além de fornecer a ração com alguns descontos adicionais prestamos apoio técnico, informação e divulgação. A ideia é dinamizar as várias vertentes da pecuária e o futuro passa por aí ”, adiantou.

Para António Silva, uma grande parte da produção intensiva está centrada à volta de Luanda onde é feito algum escoamento directo na região, inclusive no chamado mercado “rural” constituído por pequenos produtores, pois o grande consumo acaba por ser também na capital onde se concentram os grandes aviários e criadores de animais.

As principais dificuldades passam pela logística e tem a ver com a dimensão das explorações, em que a maioria dos produtores não consegue fazer cargas directas da fábrica, o que acaba por se refletir no preço final, face aos custos acrescidos com o transporte.

“Estamos a tentar ultrapassar através de distribuição especializada em diferentes províncias ao nosso redor, nomeadamente Kwanza Sul, Malanje e Uíge, aonde se identifiquem distribuidores que possam assumir este papel, concentrando a ração e realizando eles a distribuição junto de pequenos e médios produtores” disse.

Capacidade de Produção

A GestPec está inserida dentro da Fazenda Lucalagro, e fornece a fazenda cerca de 20% da matéria-prima necessária para o fabrico de ração, nomeadamente o milho e a soja, sendo as restantes necessidades preferencialmente cobertas por produtores locais, dinamizando também dessa forma a produção regional e o escoamento de produção de pequenos produtores.

A fábrica tem uma capacidade de produção de 20 toneladas por hora de ração comercial. “Com apenas um turno temos a capacidade de atingir as três mil toneladas por mês, existindo necessidade a fábrica poderia trabalhar com três turnos (24h/24h)”.

A fábrica está vocacionada para produção de diversos tipos de ração animal, disponibiliza actualmente ao mercado alimentos para as seguintes espécies: Galinhas Poedeiras, Frangos, Suínos e Bovinos.

A empresa conta com duas lojas próprias, uma localizada em Luanda (Via Expresso) e a outra no Cuanza Norte (Lucala).

A fábrica conta com uma força de trabalho de 18 colaboradores.

“O desenvolver do sector acaba por ser positivo para todos desde os produtores de matérias-primas, passando pela indústria transformadora, produtores pecuários, transformação e distribuição alimentar. É uma cadeia em que estamos todos interligados, se estivermos de costas voltadas a produção nacional não se desenvolve”.

António Silva adianta que começaram a “comercializar” em inicios de Agosto de 2021, mas já faziam alguma produção para o consumo interno e fornecimento de parceiros. Construída e pronta em 2020, ficou operacional apenas em 2021, face aos percalços da COVID e de todas as dificuldades inerentes na logística da assistência técnica especializada aos equipamentos provenientes da Europa, nomeadamente da Holanda.

https://mercado.co.ao/negocios/gestpec-investe-seis-milhoes-usd-em-fabrica-para-potenciar-sector-agricola-HY1111494

Comentar